• estadodegoiasnotic

A dívida de Joseph Safra com o Brasil

De acordo com os jornais, o legado de Joseph Safra foi o de ser o banqueiro mais rico do mundo e o homem mais rico do Brasil


Dezembro 12, 2020

Joseph Safra deixa um patrimônio de R$ 119,08 bilhões


Por Silvana Marta


Os jornais de todo o mundo repercutiram a morte de Joseph Safra, um judeu erradicado no Brasil. Mas não um judeu qualquer. Um bilionário judeu cuja a família se destacou como a mais brilhante do sistema financeiro do último século e do atual.

As manchetes estamparam: “Banqueiro Joseph Safra morre aos 82 anos”; "Morre aos 82 anos, em SP, Joseph Safra, um dos homens mais ricos do Brasil”; “Homem mais rico do Brasil, o banqueiro Joseph Safra morre aos 82 anos”; “Veja detalhes da casa de Joseph Safra em terreno com quase o dobro do Museu do Ipiranga” ou “Joseph Safra, banqueiro sinônimo de solidez”. E assim vai, com variações sobre o mesmo tema.

Mas daí falar que morreu um ‘filantropo’ ou alguém que ‘preocupado em sanar nossas mazelas sociais’ já é demais.

É engraçado como a grande imprensa tenta dar um tom de melancolia à morte do ‘Seu José’, como gostava de ser chamado. Puro eufemismo. Porque aqui, nesse episódio da morte do financista que se tornou o maior banqueiro do mundo, judeu libanês naturalizado brasileiro, que fez do Brasil sua morada e aprimorou a instituição financeira criada por seu pai, Jacob Safra, o Banco Safra, fundado em 1955, parece ter deixado apenas um único legado: o de ser dono de um patrimônio de aproximadamente U$ 23 bilhões, algo em torno de R$ 119,08 bilhões, que em termos nacionais colocava seu banco como a 4ª maior instituição financeira privada do País e em termos internacionais o colocava na sexagésima terceira posição.

O conglomerado financeiro inclui o Banco Safra no Brasil, o Safra Sarasin na Suiça e o Safra National Bank nos Estados Unidos.


Filantropia


Não que não fosse filantropo. Está entre sua lista de caridades ter doado 12 esculturas do Rodin e Brecheret para a Pinacoteca de São Paulo e o manuscrito original da Teoria da Relatividade formulada por Albert Einstein ao museu de Jerusalém, além de ter sido um dos principais doadores dos hospitais paulistanos Albert Einstein e Sírio Libanês. Acontece que esse dois hospitais são particulares e caríssimos. Recentemente fez uma doação de R$ 40 milhões a hospitais e Santas Casas de Misericórdia do Brasil.

O banqueiro Joseph Safra era o banqueiro mais rico do mundo


Império Otomano


Nascido no Líbano em 1938, o pai Jacob veio para o Brasil em 1952 com oito filhos para fugir dos conflitos entre judeus e palestinos que se intensificaram na região após a criação do Estado de Israel em 1948.

A família atuava no setor bancário desde o século XIX.

Os Safra são judeus originários de Aleppo, centro financeiro da Síria.

O banco da família, o Safra Frères & Cie, instituição financeira para empréstimos e operações de câmbio e ouro, tinha filiais em Istambul (Turquia), Alexandria (Egito) e Beirute (Líbano) e financiava o comércio nos territórios do Império Otomano.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial e o desmembramento do império, a família se mudou para o Líbano e abriu o Jacob Safra Maison de Banque, em Beirute. Joseph ficou no Brasil e ajudou o pai ao lado do seu irmão Moise. Edmond, seu irmão, foi para Genebra, na Suiça e fez fortuna sozinho. Ele chegou a operar no Brasil, mas seguiu caminho com Nova York como base. Fundou o Republic National Bank que foi vendido em 1999 para o HSBC por U$ 10,3 bilhões.


Mal de Parkinson


Joseph era acometido da Doença de Parkinson, que é uma doença neurológica, crônica e progressiva que atinge o sistema nervoso central e compromete os movimentos.

A principal causa da doença de Parkinson é a morte das células do cérebro, em especial na área conhecida como substância negra, responsável pela produção de dopamina, um neurotransmissor que, entre outras funções, controla os movimentos.

Quanto maior a faixa etária, maior a incidência da doença.

Dizer que Joseph Safra morreu de causas naturais é o modo como os ricos se apresentam - sempre amenizando ou dando o formato que querem a tudo que lhes diz respeito, vez que o poder econômico permite fazê-lo.

Joseph Safra queria mudar a paisagem de Londres com a construção da torre 'The Tulip'


The Tulip

Não bastasse Joseph safra ser o dono da torre The Gherkin, em Londres apelidada pelos ingleses de ‘O pepino em conserva’ (arrematado em 2014 por 700 milhões de libras esterlinas), ele queria construir um edifício que mudaria a paisagem do principal centro financeiro da Europa, ‘The Tulip’ (A Tulipa), em formato fálico - uma torre de 305,3 metros de altura.

A torre seria financiada pelo grupo administrado por seu filho mais velho, Jacob J. Safrae ele já haviam conseguido a autorização pela City of London Corporation, que administra a região. Ainda bem que o prefeito da cidade, Sadiq Khan, não admitiu. Ele seguiu um parecer que dizia que a obra “comprometeria a capacidade da apreciação da Torre de Londres”, que é reconhecida como patrimônio mundial da Unesco.

Tribo Xavante em Mato Grosso


Invasão de terras indígenas Xavante

Ditadura Militar Brasileira ou Quinta República Brasileira foi o regime instaurado em 1 de abril de 1964 que durou até 15 de março de 1985 sob o comando de sucessivos governos militares. Teve início com o golpe militar que derrubou o governo João Goulart, então presidente democraticamente eleito.

A família do homem mais rico do Brasil, Joseph Safra, obteve, em 1967, na ditadura, 50 mil hectares de terras na Bacia do Araguaia, no Mato Grosso, em região de ocupação tradicional do povo Xavante. Na época o banco Safra era comandado por Joseph, Edmond Safra (falecido em 1999), e Moise (2014). O grupo cria gado e planta soja no município de Água Boa.

O Vale do Araguaia mato-grossense é a mesma região da Fazenda Suiá Missu, objeto de desintrusão - expulsão de invasores - no fim de 2012 e início de 2013, para a efetivação da Terra Indígena Marãiwatsédé. O MPF pede uma indenização de R$ 130 milhões para os Xavante.

Mais de cinco décadas depois, as fazendas do grupo Safra no município de Água Boa estão em nome de duas empresas do grupo, a Pastoril Agropecuária Couto Magalhães S.A., com sede no Mato Grosso, e a Agropecuária Potrillo S.A., com endereço na esquina da Avenida Paulista com a Rua Augusta. Uma área de 50 mil alqueires corresponde a 206.622 mil alqueires paulistas (2,42 ha) ou 103,305 mil alqueires goianos (4,84 ha), duas vezes o território das Ilhas Cayman, no Caribe.

Estudos acadêmicos mostram que as terras cedidas pelos governos militares de Castelo Branco (1964-1967) e Arthur da Costa e Silva (1976-1969) eram ocupadas pelos indígenas Xavantes.

O Brasil e o sistema financeiro

O Brasil é assolado pelo sistema financeiro, onde bancos fortes ditam o futuro do país. As maiores fortunas deste país foram construídas sob juros escorchantes cobrados dos comuns.

Juros

O Brasil é o nono país com maiores juros reais do mundo, dentre 40 países selecionados segundo ranking que o site “Money You” divulgado em parceria com a gestora Infinity Asset. Juros reais são a taxa básica de juros de um país já descontada a inflação.

Ao contrário do que acontece no Brasil, o mundo tem juros negativos. Na média de todos os países do ranking, os juros reais estão negativos em 0,39%.

Dos 40 países selecionados na amostra, 27 apresentaram juros reais negativos. Ou seja, a inflação prevista para estes países ultrapassa a taxa de juros.

Por aqui, a taxa de juros do cheque especial para as pessoas físicas subiu 1,3 ponto percentual em setembro de 2020, comparada a agosto, e chegou a 114,2% ao ano. E assim por diante.


Catedral Notre Dame em chamas em abril de 2019


Doações internacionais

A família Safra voltou aos holofotes por causa da doação de R$ 88 milhões anunciada por Lili Safra, viúva de Edmond Safra, para a reconstrução da Catedral de Notre Dame, em Paris. A família possui tradição em investimentos que define como filantrópicos. Mas no Brasil, o berço da reconstrução do império Safra, nenhuma doação significativa foi averiguada. Apenas restos a pagar.

Bananas

“Em 2017, uma joint venture entre o Safra e a Cutrale – gigante do setor de cítricos – adquiriu por US$ 1,3 bi a empresa de bananas Chiquita Brands. A marca já tinha sido registrada dois anos antes, em 1947 pela United Fruit Company, dos Estados Unidos.

A United Fruit participou ativamente da derrubada de democracias na América Latina. Um dos episódios de “Cem Anos de Solidão”, um clássico do colombiano Gabriel García Márquez, retrata o Massacre das Bananeiras, de 1928, quando mil grevistas foram metralhados por militares no município de Aracataca, em defesa da United Fruit. A empresa motivou também um poema do chileno Pablo Neruda, publicado em 1950 no livro “Canto Geral“.

O jornalista Peter Chapman descreveu os horrores relativos à empresa no livro “Bananas – How the United Fruit Company Shaped the World” (Canongate, 2009). Entre outras ações da empresa – cujas iniciativas políticas inspiraram a expressão “república das bananas” – estiveram um golpe na Guatemala e o envolvimento na invasão de Honduras.

Comprada em 1969 pela Zapata Corporation, a United Fruit mudou seu nome para Chiquita Brands.

Foi com esse nome que a empresa foi julgada nos EUA, em 2007. O grupo teve de pagar US$ 1,7 milhão ao Departamento de Justiça. Motivo: sua subsidiária colombiana financiou – com US$ 25 milhões – grupos paramilitares responsáveis pelo massacre de camponeses, em áreas de plantação de bananas.” (De Olho nos Ruralistas)

Mansão de Joseph Safra no bairro do Morumbi em São Paulo com 5 andares e 130 cômodos


Morre Joseph Safra

Vítima de Mal de Parkinson, mesma doença que acometeu seus irmãos Edmond e Moise, foi-se Joseph Safra.

Parece que a família adora um eufemismo: “morreu de causas naturais” ou “Seu José”, como gostava de ser chamado.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do Banco Safra, ele morreu de causas naturais:

"É com imenso pesar que comunicamos o falecimento, nesta data, do Sr. Joseph Safra, aos 82 anos, de causas naturais", diz o texto.

Joseph escolheu o Brasil para morrer e ser enterrado. Na última mudança que fez, veio de Genebra, na Suíça, onde comandava o banco suiço Sarasin. Em abril deste ano, já debilitado, compareceu à sinagoga Beit Yaacov, em Higienópolis, para as comemorações do Pessach, a Páscoa judaica. Há tempos não viajava e voltou a morar em sua mansão no bairro do Morumbi.

Foi sepultado no Cemitério Israelita do Butantã, em São Paulo.

Joseph Yacoub Safra

1/09/1938

10/12/2020

A dívida de Joseph Safra para com o Brasil

De um modo geral, brasileiros ricaços têm apreço por empreendimentos fora do Brasil. Quando fazem filantropia, a ajuda vem em forma de assistencialismo. O Brasil é o país que mais concentra renda no 1% da pirâmide. A pirâmide social brasileira aponta que 1% da população (1,4 mi) concentra 28,3% dos rendimentos do país, e 50% (71,2 mi) ficam com 13,9% - que representa menos da metade do 1% mais rico.

Ali está Joseph Safra, no 1% do topo da pirâmide brasileira.

Vai com Deus.

90 visualizações1 comentário