• estadodegoiasnotic

A morte e a vida teatralizada ao vivo: Goiânia dará posse à prefeito na UTI

A esdrúxula posse resulta de uma manobra da Câmara dos Vereadores na última sessão do ano permitindo que Maguito Vilela assuma o cargo mesmo internado em UTI em decorrência da Covid-19


Dezembro 31, 2020

Maguito Vilela toma posse traqueostomizado, sedado e na UTI de hospital em São Paulo


Por Silvana Marta


Na última sessão do ano, a Câmara de Vereadores de Goiânia (GO) aprovou dois projetos de resolução que permitem que os eleitos em novembro tomem posse dos cargos remotamente na próxima sexta-feira (1) e participem de forma virtual nas sessões se comprovarem estar com o novo coronavírus (Sars-CoV-2). Desta forma, o prefeito eleito, Maguito Vilela (MDB) poderá ser empossado mesmo internado em São Paulo em decorrência da doença.

Internado em estado grave há mais de dois meses, Maguito segue na UTI do hospital Albert Einstein na capital paulista, tratando complicações da doença.

Desde o fim da semana passada, o prefeito eleito está em reabilitação, passando por diálise. Ele segue traqueostomizado, com sedação leve e seu quadro clínico é estável, porém, em estado grave.

O projeto modificou o regimento interno trazendo exceção para a posse de amanhã (1). Basta apresentar um atestado médico comprovando que o eleito está com a doença ou se recuperando dela, que o doente poderá tomar posse, ainda que remotamente.

O projeto esdrúxulo foi destaque nos principais jornais do país, mas os goianienses mostram-se indiferentes, o que atesta que o número de não votantes na cidade de Goiânia supera o número de votos obtidos pelo eleito, Maguito Vilela, que segue doente e internado no Hospital Albert Einstein em São Paulo.

Originalmente a resolução permitia apenas a posse dos vereadores, mas uma emenda apresentada pelo correligionário de Maguito, vereador Andei Azevedo, que não concorreu à reeleição, foi acatada pelos colegas, pasmem! Ele deverá ter uma cadeira cativa no secretariado que será anunciado assim que Maguito, doente, sedado e internado na UTI tomar posse.


Goiânia


Abstenção em Goiânia é a maior do país e supera votos do prefeito eleito da capital, Maguito Vilela, que teve recorde no primeiro turno. No segundo, a porcentagem de eleitores que não foram às urnas cresceu ainda mais.

Maguito Vilela (MDB) foi eleito prefeito de Goiânia mas as abstenções chamaram atenção. ele teve menos votos que o número de eleitores que não foram às urnas. Entre os índices de abstenção registrados, Goiânia teve o maior do país.

Com 100% das urnas apuradas, Maguito teve 277.497 votos. As abstenções foram 356.949, o que equivale a 36,75% do eleitorado. Goiânia registrou índice superior a cidades como São Paulo (30,81%), Rio de Janeiro (35,45%) e Porto Alegre (32,76%).

As abstenções do 2º turno superaram as do 1º, que foram de 298.362 (30.72%) e a cidade ficou em terceiro lugar no país. Naquela ocasião, Goiânia já havia registrado a maior porcentagem de abstenção desde 2016.


Posse do prefeito doente


A posse será de forma virtual. Não foi divulgado se será transmitida a todos os goianienses ou se será restrita aos vereadores eleitos e prefeito.

Mas os correligionários de Maguito demonstram não se intimidar com os números revelados na eleição e insistem na posse do doente e inválido. Lembram daquele ditado: “Cada povo tem o prefeito que merece”?

Bem apropriado.


21 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco

@2020 - IPÊ-ESTRATÉGIAS