• estadodegoiasnotic

Dezembro de fenômenos astronômicos

Atualizado: 11 de Dez de 2020

Se você gosta de astronomia e de olhar para o céu, fique atento às chuvas de meteoros, eclipse lunar e até conjunção dos planetas Terra, Júpiter e Saturno


Dezembro 9, 2020

Eliot Herman / Flickr


Por Silvana Marta


Para quem curte astronomia e sonha em ver uma estrela cadente para poder fazer um pedido na esperança de ter um desejo atendido, prepare-se pois este dezembro promete.


Chuva de meteoros Geminídeas


Vai ter chuva de meteoros Geminídeas, resultado da passagem da Terra por fragmentos deixados pelo asteroide 3200 Phaeton no espaço. O fenômeno recebe esse nome porque os meteoros se cruzam na constelação de Gêmeos. A Geminídeas poderá ser vista nos dois hemisférios, somente a olho nu. Os observadores deverão procurar no céu por um risco brilhante branco e levemente azulado”, orienta Cássio Barbosa, do Centro Universitário FEI.


Freepik

Eclipse Solar


Ainda no dia 14 ocorrerá um eclipse solar total. O fenômeno se dá quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, ocultando totalmente a sua luz numa estreita faixa terrestre. Desta vez, o eclipse poderá ser visto em uma faixa que compreende a Patagônia, no sul da América do Sul, estendendo-se pelo Atlântico Sul até antes de chegar à costa na Namíbia, na África. #Este é um fenômeno que acontece pelo menos uma vez a cada dois anos, mas muitas vezes não é visto, já que a maior parte da superfície terrestre é ocupada pelos oceanos”, afirma o astrônomo.



Estrela de Belém


As pessoas de todo o mundo poderão observar um fenômeno raro, que ocorreu pela última vez na Idade Média: o alinhamento entre Júpiter e Saturno. “Essa conjunção demora muitos anos para acontecer, pois é preciso que as órbitas da Terra, Júpiter e Saturno estejam adequadas para tal”, diz o professor. “O fenômeno é bem mais nítido se visto através de um telescópio, mas pode ser visto também a olho nu. É preciso olhar para o poente por dois pontos brilhantes juntos um do outro - um com uma luminosidade mais branca meio azulada e outro com um brilho mais pálido e amarelado”.



Solstício


Esse fenômeno nada mais é do que a chegada do verão no Hemisfério Sul ( solstício de verão) e do inverno no Hemisfério Norte (Solstício de inverno). “Esse fenômeno se dá quando a Terra atinge sua posição mais inclinada, fazendo com que o Sol fique mais apontado para o Hemisfério Sul”, afirma Barbosa.


Chuva de meteoros Ursídeas


Por fim, nos dias 21 e 22 ocorrerá o pico da chuva de meteoros Ursídeas, fruto da passagem da Terra por fragmentos deixados pelo cometa 8/P Tuttle. “O fenômeno recebe o nome porque os meteoros desta chuva se cruzam na constelação de Ursa Minor, que só pode ser vista do Hemisfério Norte”, finaliza Barbosa. Se tem algum parente por lá, avise.


Confira das datas e prepare-se:


Dias 13 e 14/12 → Chuva de meteoros Geminídeas

Dia 14/12 → Eclipse solar total

Dia 21/12 → Conjunção entre a Terra, Júpiter e Saturno, popularmente conhecido como Estrela de Belém ou Estrela de Natal

Dia 21/12 → Solstício de verão (Hemisfério Sul

Solstício de inverno (Hemisfério Norte)



15 visualizações0 comentário