• estadodegoiasnotic

O início do fim

O choro de Caiado em solenidade marca fim de aliança política com Iris por motivo de aposentadoria


Dezembro 26, 2020

Caiado se emociona em café da manhã oferecido por Iris no Paço: "A ficha caiu"


Por Silvana Marta


A solenidade oferecida pelo prefeito Iris Rezende na última quinta-feira (24) ao governador Ronaldo Caiado foi marcada pela emoção.

A confraternização aconteceu no Paço Municipal e reuniu o staff do prefeito retirante.


Trégua


O gesto do retirante prefeito Iris não foi mais do que uma tentativa de fazer a cama para o governador Ronaldo, amenizando assim, o trágico futuro que lhe acometerá com a ascensão do grupo maguitista do MDB ao poder. Isso porque o MDB goiano tem duas alas, a caiadista e a maguitista. A ala caiadista, ligada a Iris Rezende, foi derrotada com a eleição de Maguito Vilela prefeito. Fato!


No café da manhã, Iris Rezende deixou claro que da parte dele, todo o esforço foi empreendido para que Ronaldo Caiado, em sua ausência, não saia tão mal em face à ascensão dos inimigos que assumirão a prefeitura logo mais em janeiro.


Uma mão lava a outra


“É para agradecer pelo carinho, atenção e respeito que vossa excelência, como governador no decorrer de dois anos, dispensou a mim, à prefeitura e à toda nossa equipe”, disse Iris.


“Estou mais tomado de emoção do que o próprio prefeito”, reconheceu Caiado durante a solenidade que arrancou lágrimas não só do governador, mas de outras autoridades.


Lágrimas de crocodilo


O governador Ronaldo completou que “O sentimento de saudade já está batendo forte ao saber que, daqui a seis dias, estará entregando a prefeitura”.

Errou a conta. Na data do pronunciamento, faltavam sete.

Mas não importa.

O fato é que daqui para frente Caiado enfrentará um embate duríssimo com os maguitistas no poder, que agora terão o maior colégio eleitoral do estado: a Capital, Goiânia. Caiado e Maguito Vilela são inimigos políticos declarados, pois ambos têm a mesma ambição: o governo do Estado.

O estrago para o governo Caiado só não é maior porque Maguito está prostrado em um leito de UTI. Se Rogério Cruz, vice de Maguito Vilela, por circunstâncias, permanecer no posto de prefeito, Caiado terá algum fôlego antes de seguir os passos do prefeito e anunciar sua aposentadoria política.


Aliança com Iris selou o futuro político de Ronaldo Caiado


Aliança Iris-Caiado


“Ter seu apoio foi muito importante para mim”, resumiu o governador. Caiado também afirmou que o prefeito representou, ao longo desses dois anos, “um grande alicerce” para seu governo.

Foi o que eu disse.

Mas as coisas não aconteceram de maneira tão simplória assim. Quem entende de política sabe que Ronaldo Caiado e Iris Rezende eram inimigos históricos. Tanto que a aliança entre ambos causou estranheza e até mal estar entre os eleitores de Caiado: tudo em nome do poder.

A aliança entre Iris e Caiado almejou um esforço tal que apenas o responsável pela composição saberia avaliar. E houve sim um único responsável, ao contrário do que todos querem, cada um inventando a sua parcela de mérito.

Mentira! A mentira imperou, tapetes foram puxados e o responsável pelo feito posto em escanteio para o esquecimento e insignificância, na tentativa de desmerecimento do feito.

Tudo em vão. Ainda estou de pé.

Uma injustiça tamanha que só a história contará a perversidade da traição de Iris e Caiado ao mentor da aliança que mudaria os rumos da história de Goiás.

Justiça tarda mas não falta. E já começou: Iris está fora.


Senado Federal


O apoio de Iris Rezende ao então candidato Ronaldo Caiado foi fundamental para que este ganhasse a eleição e assumisse sua cadeira no Senado Federal.

A disputa entre Vilmar Rocha e Ronaldo Caiado à senatória em 2014 foi acirrada. Ao final, Caiado levou o pleito. Foi eleito em meio a crescente ascensão de Vilmar na preferência do eleitorado, que por pouco não fez a virada sobre Caiado.

Não deu tempo.

Graças à transferência de votos pessoais de Iris Rezende, Ronaldo Caiado elegeu-se senador o que o levaria ao governo do estado quatro anos depois.


Governo de Goiás


A disputa ao governo de Goiás em 2018 se deu, de certa forma, com tranquilidade a Ronaldo Caiado (DEM), que obteve 1.773.185 votos totalizados (59,73% dos votos válidos). Isso porque Iris Rezende manteve sua aliança política com o então senador em detrimento da candidatura do filho de Maguito Vilela, Daniel, que também era candidato pelo MDB, mesmo partido de Iris e obteve 479.180 (16,14% dos votos válidos).


Prefeitura de Goiânia


O prefeito Iris Rezende ainda tentou transferir votos pessoais para o candidato a prefeito de Goiânia Vanderlan Cardoso, apoiado por Caiado, na tentativa de manter seu colégio eleitoral da Capital e garantir sua reeleição para governador. Não deu certo por apenas um detalhe: Maguito Vilela usou da mesma estratégia de Caiado, valorizando os feitos de Iris Rezende e o colocando como seu aliado e companheiro de todas as horas, embora isso nunca tenha sido verdade.

Deu certo.

Maguito foi eleito prefeito em cima do nome que Iris Rezende construiu ao longo de 60 décadas de vida pública.

Desde então, ambos têm trocado afagos em uma parceria pública importante e vitoriosa que foi reconhecida tanto por Iris como por Caiado na cerimônia de despedida.


Iris Rezende e Ronaldo Caiado firmam aliança oficial no Paço Municipal (2019)


Bastidores da aliança


Me lembro perfeitamente dos acontecimentos que se desenrolaram em 2014, quando Ronaldo Caiado foi eleito senador.

O eterno Deputado Federal acabara de levar um 'pé na bunda' de Marina Silva, então candidata do PSB de Vanderlan (à época) à presidência da República. Ela não aceitou um ruralista (DEM) compor aliança com o PSB, de ideologia diversa.

Uma reportagem do Diário de Goiás de 16/01/2014 demonstra bem o que aconteceu à época:


“Caiado descarta novo mandato e volta a conversar com Vanderlan


O deputado Federal Ronaldo Caiado (DEM), retomou o diálogo com integrantes da terceira via em Goiás.

Um dos idealizadores do grupo no ano de 2012, Caiado saiu da formatação da frente de oposição ao governo do Estado após declarações da ex-senadora Marina Silva e do Presidente Nacional do PSB, Eduardo Campos.

Marina colocou como incerta e incoerente a aliança entre os socialistas e DEM. Eduardo endossou.

Em Goiás, a chapa da terceira via perdeu um nome forte. Agora, segundo informações da coluna Giro do Jornal O Popular, o deputado retoma as conversas com Vanderlan Cardoso, presidente estadual do PSB.”

Tudo em vão.

A partir do veto de Marina, então nome forte à presidência da república, era fim de linha para Caiado viabilizar seu tão sonhado e fundamental projeto à senador através de alianças que chamou de 'Terceira Via'.


2014


2014 também foi um ano terrível para Iris Rezende, que não era o candidato do então PMDB a governador, já que o partido havia escolhido Júnior Friboi. Na verdade, Daniel Vilela enganou Jr. Friboi dizendo que ele poderia ser governador, para, em cima do aporte financeiro disponibilizado por ele, tomar o controle do diretório do MDB em Goiás.

Bela jogada de Daniel.

Entretanto, de última hora Friboi abandonou o barco deixando Iris à deriva.

Iris Rezende perdeu a eleição para governador.

Mas a aliança com Ronaldo Caiado garantiu sua vitória ao Senado Federal graças à transferência de votos pessoais do decano, o que, de outra via, lhe garantiu o aporte financeiro necessário para ganhar a eleição para prefeito de Goiânia em 2016.

Troca de favores.

Em via de mão dupla, Caiado foi eleito governador graças ao apoio, ainda que velado, de Iris Rezende nas eleições de 2018, apoio este que provocou um verdadeiro “racha” dentro do MDB e que colaborou para o enfraquecimento da candidatura de Daniel Vilela.


Foto icônica: Prefeito Iris Rezende e Governador Ronaldo Caiado. Maguito Vilela, hoje eleito prefeito, de cabeça baixa, ao fundo.



2020


Ávidos pelo poder e sem aceitar a vergonhosa derrota para o governo do estado, Daniel Vilela retornou à política em 2020, agora nos braços do pai, Maguito Vilela. A estratégia é a disputa pelo governo estadual em 2022. Para isso, seria necessário a retomada da prefeitura de Goiânia como principal colégio eleitoral do Estado - não a de Iris Rezende (caiadista), mas de Maguito Vilela.

Aconteceu. Literalmente.


2022


Chora governador! Hajam lágrimas para conter tanto apuro com a eleição de Maguito Vilela prefeito, hoje na UTI em estado gravíssimo.

Agora é aguardar, pois o jogo pelo poder fica mais nítido quando as águas baixam.



18 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco

@2020 - IPÊ-ESTRATÉGIAS