• estadodegoiasnotic

Onda de Calor em Goiás pode levar à morte

Inmet publica Alerta Vermelho para o Centro-Oeste


Setembro 7, 2020

Onda de calor no Centro-Oeste do Brasil poderá causar morte por hipertermia



Por Silvana Marta


Até sexta-feira a previsão é de que a temperatura estará 5° acima da média conforme previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O risco é de hipertermia e morte para os moradores da região Centro-Oeste.

Esse alerta foi emitido para os seguintes Estados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) com o perigo de morte por hipertermia para algumas regiões dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, além do Distrito Federal.

Na Europa, é muito comum, quando aparecem essas ondas de calor fora de temporada, óbitos de crianças e, principalmente, de idosos. Além do Distrito Federal, Mato Grosso, Goiás e Tocantins podem ser atingidos pelas temperaturas de 40ºC.


Onda de Calor


Segundo o Inmet, a onda de calor teve início pouco depois do meio-dia de segunda-feira (5/10) e vai até sexta-feira (9/10). Durante esse período, as temperaturas registrarão 5ºC acima da média na região. O Distrito Federal, centro sul, nordeste, norte, sudeste e sudoeste mato-grossense, centro, leste, sul, norte e noroeste goiano, sudeste, sul e oeste tocantinense podem ser atingidos pelas temperaturas elevadas e máximas de 40ºC.

E o calor não deve dar trégua. De acordo com o meteorologista, o clima deve continuar quente e seco nos próximos dias. Só há previsão de chuvas para o dia 10 de outubro. "A tendência é de que a chuva ocorra no fim de semana, com isso a temperatura diminui consideravelmente e aí sim dissipa a onda de calor", comenta.


Cuidados


A Defesa Civil aconselha a ingestão de bastante líquido no período de calor, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, uso de hidratante para pele e umidificação do ambiente, além de evitar a ingestão de bebidas diuréticas (café e álcool).

Em caso de emergência, é possível contatar as autoridades por meio do telefone 199.


Relação entre as chuvas e a Floresta Amazônica


Existe uma relação entre a Amazônia e as chuvas no Brasil que se evidencia pela umidade gerada pela floresta que é dispersada para todo o país.

A relação entre a Amazônia e as chuvas no Brasil ocorre em razão da existência dos Rios Voadores que, basicamente, consistem na umidade do ar gerada pela Floresta Amazônica e disseminada para várias outras partes do país e do continente sul-americano. São essas chuvas, inclusive, que garantem a sobrevivência da própria floresta e dos recursos hídricos de boa parte das bacias hidrográficas brasileiras.

É válido mencionar que a taxa de evaporação da água na floresta é maior que em outras áreas. Com o desmatamento, a floresta não evapora, não sopra correntes úmidas para as demais regiões do Brasil e do continente e o calor aumenta.

Por isso é tão importante manter a floresta intacta. Sem chuvas, perde o fazendeiro que não tem água para sua plantação, perdem as pessoas que ficam sem os alimentos necessários à sua sobrevivência e perde o homem, que morre por hipotermia.

Não há políticas públicas rígidas ou expressivas para contenção do desmatamento e queimadas na Amazônia.

Tudo indica que o homem vai queimar no inferno que criou.


*Silvana Marta de Paula Silva

Advogada e jornalista


Texto intelectual protegido pela Lei dos Direitos Autorais (9.610/98). Este conteúdo pode ser republicado, desde que cite a fonte e autoria


4 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco

@2020 - Apaixonadamente criado por IPÊ-ESTRATÉGIAS