• estadodegoiasnotic

“Paulo Beringhs se vendeu à Ronaldo Caiado'” Major Araújo após ataques em debate

Araújo questiona mudança de atitude de Beringhs após contratação pela Alego


Outubro 25, 2020

Major Araújo se retira do debate da TBC após criticas às regras sob insultos de Berighs


Por Silvana Marta


Paulo Sérgio Spadoni Beringhs é um velho jornalista conhecido do público goiano.

Já esteve à frente de muitos programas de televisão atuando como jornalista ou como apresentador.

Muitos o conhecem por ser amigo do ex-governador Marconi Perilo, tendo inclusive firmado contratos com o Governo do Estado à época em que este foi governador de Goiás.

Rei posto, rei morto


Talvez a proximidade ao ex-governador Marconi Perillo tenha impedido Paulo Beringhs de compor imediatamente o quadro de funcionários do atual governo. Há muito pouco tempo atrás era possível ver o jornalista Beringhs criticando o governador Ronaldo Caiado. A mais icônica crítica foi um vídeo que o jornalista gravou fazendo sobre o café da manhã do governador Ronaldo Caiado.

Ronaldo Caiado gravou um vídeo tomando café da manhã no Palácio das Esmeraldas e divulgou em suas redes sociais dizendo ter aceito o ‘desafio do leite’ proposto pelo deputado federal José Mário Schneider e Daniel Carrara, da Embrapa.

Paulo Beringhs definiu como “café da manhã ostentação”.


Veja o vídeo:




“Mais uma decepção, Caiado? Só faltava essa agora: café da manhã ostentação! Diante de uma pandemia que já matou mais de 30 mil pessoas em todo o Brasil, e você ostentando um café enquanto muita gente passa fome? Ora Caiado! Respeite as pessoas Caiado, porque não é apenas o café, tem o camarão, tem a lagosta, tem o café de alto padrão. Caiado, respeite quem votou em você e já não vota mais.” Paulo Beringhs


Coincidência ou não, logo após Paulo Beringhs ter gravado esse vídeo criticando o café da manhã do governador, ele foi contratado pela Assembleia Legislativa de Goiás em 13/08/2020 com uma remuneração bruta de R$ 16.500,00 (dezesseis mil e quinhentos reais), sendo a líquida de R$ 12.314,87 (doze mil trezentos e quatorze reais e oitenta e sete centavos).

Origem dos dados: Diretoria de Gestão de Pessoas e Assessoria Adjunta de Folha de Pagamento do Portal de Transparência da Alego


Major Araújo e o debate na TBC


O candidato a prefeito de Goiânia, Major Araújo (PSL), abandonou o debate da TV Brasil Central ao vivo na noite desta quarta-feira (21). Araújo fez críticas ao e usou seu tempo inicial para protestar e dizer que queria discutir propostas com Adriana Accorsi (PT), Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD).

O jornalista Paulo Beringhs, mediador do debate, explicou ao deputado que o governador não decidiu o formato do debate, mas sim os jornalistas da emissora, em acordo com representantes de todos os candidatos. “Temos um documento aqui assinado pelo seu representante”, citou. Beringhs ainda disse: “Se o senhor quer combater a velha política, tem que começar a mudar sua mentalidade, de achar que está sendo perseguido a todo momento, por todo mundo. Aqui ninguém persegue ninguém.”

Beringhs também afirmou: “O senhor não pode escolher as regras do debate. As regras quem escolhe são as emissoras.”

Para esta revista eletrônica Major Araújo reforçou o posicionamento de discordância do modelo adotado pela TBC. “Não favorece a escolha do melhor candidato”, disse. Ele afirmou ainda que a emissora, que é vinculada ao Estado, seguiu “regras impostas por Caiado para favorecer o candidato dele”, referindo-se a Vanderlan Cardoso.

Entretanto, o jornalista Paulo Beringhs partiu para ataques pessoais, o que reforça a tese do Major Araújo de que ele tinha o propósito único de favorecer o candidato do governo.


Constituição Federal


A Constituição Federal garante a liberdade de expressão e a livre manifestação de pensamento. Major Araújo compareceu ao debate e fez duras críticas ao formato do debate, posicionamento que foi contestado pelo jornalista Paulo Beringhs, que extrapolou todos os limites do bom senso e urbanidade.

Toda crítica deve ser respeitada. Paulo Beringhs partiu para ataques pessoais que não tinham conformidade ao debate proposto.

A liberdade de pensamento é consagrada na Constituição Federal no artigo 5º, IV, ao dispor “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”, no inciso XIV do mesmo artigo, ao prever “é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional”, e finalmente no art. 220, ao dizer “a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição”, ressaltando-se a redação de seu parágrafo 2º, segundo o qual “é vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”.

Liberdade de expressão é o direito que temos de exteriorizar o nosso pensamento, direito este que foi preterido pelo jornalista Paulo Beringhs.

Criticar um formato de debate é legítimo. Trata-se de um direito fundamental, direito inerente à pessoa humana, reconhecido e positivado na ordem constitucional. Aliás, no estudo das dimensões dos direitos humanos, a liberdade de expressão aloca-se entre os direitos humanos de primeira dimensão, exigindo do Estado a não intervenção sobre a liberdade dos indivíduos.

Baixaria

O que se viu no debate de TBC foi a mediação de um jornalista que demonstrou arbitrariedade quando se negou a receber crítica como uma forma de expressão e liberdade de posicionamento. Beringhs demonstrou descompostura tendo lançado contra o Major Araujo várias acusações, não o deixando se defender ou explicar porque não participaria do debate.

Lamentável a atitude do jornalista Paulo Beringhs, que, coincidência ou não, foi contratado pela Alego para ocupar cargo de alto escalão logo após ter feito duras críticas ao Governador Ronaldo Caiado sobre seu café da manhã como prova vídeo acima postado.

Essa contratação inesperada e rápida nos faz indagar se o governador Ronaldo Caiado fez um contrato tipo 'cala boca' com o jornalista Paulo Beringhs para que esse parasse de criticá-lo.

O que se viu no debate da TBC foi um jornalista extrapolar os limites do bom senso e que partiu para o ataque contra o Major Araújo.

Diante dos fatos, quem perdeu foi o eleitor, que assistiu atônito aos ataques de Paulo Beringhs ao Major Araújo, preterindo-o de fazer suas considerações sobre as regras do debate e de se explicar porque não iria participar.


74 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco

@2020 - Apaixonadamente criado por IPÊ-ESTRATÉGIAS