• estadodegoiasnotic

Ronaldo Caiado a um passo de sua primeira derrota política pós 2018

Com a eleição de Maguito Vilela, cenário político muda em Goiás


Novembro 23, 2020

Governador Ronaldo Caiado e os dois candidatos a prefeito de Goiânia Maguito e Vanderlan


Da redação


A se confirmar o cenário eleitoral em Goiânia, capital do Estado de Goiás, relativo à eleição para prefeito 2020, Caiado sofrerá sua primeira importante derrota política.

No primeiro turno das eleições à prefeitura da capital goiana, o candidato do MDB Maguito Vilela obteve 217.194 votos válidos, ou seja, 36,02%.

Em segundo lugar surge Vanderlan Cardoso (PSD), senador por Goiás, que obteve um total de 148.739 votos, atingindo 24,67% do eleitorado goianiense, o que deixou uma margem confortável de 11,35% de frente para o candidato emedebista.


Pesquisa


E a diferença só aumenta. Segundo pesquisa publicada na edição de hoje (23/11) do jornal O Popular, Maguito segue à frente com 43,9% da preferência eleitoral e seu adversário Vanderlan Cardoso tem 29,3%.

Tal resultado selará uma derrota política do governador Ronaldo Caiado (DEM), que apoia o candidato Vanderlan, já que a vitória de Maguito significa para Caiado a perda de um importante reduto eleitoral seu, qual seja, a capital do Estado.


Entenda


Em 2014, Ronaldo Caiado foi eleito senador por Goiás com o apoio político de Iris Rezende, então candidato a governador, em uma aliança firmada na última hora.

Essa aliança persistiu e em 2016 Iris Rezende foi eleito prefeito de Goiânia com o apoio do então senador Ronaldo Caiado.

Já em 2018, Caiado (DEM) foi eleito governador com o apoio do prefeito Iris Rezende que lhe transferiu votos pessoais mesmo indo contra a orientação política do seu partido, o MDB, que tinha candidato próprio: Daniel Vilela, filho de Maguito Vilela.

Apesar de velado, Iris Rezende manteve seu compromisso político com Ronaldo Caiado que se elegeu governador, quando o MDB protagonizou um racha histórico entre emedebistas caiadistas e maguitistas.

Agora, eis que surge novamente Maguito Vilela como candidato a prefeito de Goiânia.

Como indicam os números, ele deverá sagrar-se prefeito da Capital numa estratégia para eleger Daniel Vilela, seu filho, governador em 2022, numa revanche à sua derrota ao pleito para o governo estadual quando perdeu a eleição para Ronaldo Caiado.

Goiânia é o maior colégio eleitoral do estado, com quase 1 milhão de pessoas aptas a votar.


Eleições 2020


O MDB virá para a disputa ao governo do estado em 2022 fortalecido, já que deterá, além de Goiânia, outro importante colégio eleitoral, o de Aparecida de Goiânia, que elegeu Gustavo Mendanha (MDB) prefeito com a marca histórica de 95,81% dos votos, num total de 197.491 votos válidos. Aparecida é o segundo maior município do estado.

Deste modo, a disputa ao governo de Goiás se acirra e Caiado irá amargar, no dia 29/11, quando deverá acontecer o escrutínio eleitoral do segundo turno, sua primeira importante derrota política desde 2018, quando foi eleito governador.

Confirmando-se a atual tendência eleitoral para a prefeitura de Goiânia, Ronaldo Caiado poderá dizer adeus à sua reeleição.


Incerteza


O quadro clínico de Maguito Vilela é gravíssimo. Sedado, ele desconhece até mesmo os resultados do primeiro turno em que obteve vantagem ampla sobre Vanderlan Cardoso, segundo divulgado pelo Portal R7,

Maguito está internado na UTI ligado a aparelhos que auxiliam nas funções de coração, pulmão e rins. Ele apresenta quadro grave mas se mantém estável com um “padrão respiratório satisfatório” segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira, 23/11, pelo Hospital Albert Einstein.

A situação acrescenta expectativa e dúvida com relação à disputa do segundo turno na capital goiana e sobre quem irá de fato assumir a prefeitura caso Maguito ganhe as eleições. O vice do emedebista é Rogério Cruz, do Republicanos.



12 visualizações0 comentário
  • Ícone do Facebook Branco